Os ambientes corporativos estão em transformação: em um mundo onde cada vez mais o trabalho em equipe e a produção de conhecimento de forma colaborativa são valorizados, é natural que as estações de trabalho, assim como grande parte da estrutura física da empresa, necessite passar por modificações. Neste cenário, há o surgimento de vários ambientes corporativos diferenciados, como as salas de brainstorming, que visam aproveitar o máximo de seus funcionários criando um espaço propício para a produção de conhecimento em grupo.

Sala de Brainstorm
Fonte: Collective Agency.

As salas de brainstorming são uma tendência na arquitetura corporativa atual e visam criar, dentro da empresa, um local para que os funcionários deixem a imaginação correr solta na hora de resolver um problema, criar um novo produto, desenvolver uma campanha, etc. Com design diferenciado e muito apelo visual, as salas de brainstorming diferenciam-se bastante das salas de reunião tradicionais. Por isso, alguns projetos de arquitetura corporativa não adotam o mobiliário que seria comum a esse tipo de espaço, tão pouco uma decoração com cores e objetos tradicionais. Se o objetivo é soltar a imaginação, então é preciso estimulá-la!

Você sabe por que muitas salas de brainstorming são amarelas? Segundo a psicologia das cores, é a cor amarela que estimula o intelecto, a concentração e torna as pessoas mais falantes, além de estar ligada a positividade. Outra cor muito utilizada é o azul, que aumenta a criatividade, a contemplação e o otimismo. Portanto, antes de manter as paredes brancas e neutras, cabe conhecer um pouco mais sobre as cores e como elas estimulam os sentidos humanos.

Como uma sessão de brainstorming pode ser um processo longo e cansativo, é preciso ter um espaço bonito e confortável para os participantes poderem trabalhar por horas quando necessário. Claro que a fórmula tradicional de uma mesa grande com várias cadeiras em volta também funciona, mas o ideal é criar uma atmosfera em que as pessoas se sintam estimuladas a pensar e falar e tenham onde apoiar materiais no caso de precisarem também escrever ou desenhar.

Sala para Brainstorm
Fonte: Casa3 Arquitetura.

As mesas também criam uma sensação de hierarquia, pois quem é mais importante costuma sentar-se nas pontas. Portanto, se houver necessidade de manter um layout mais tradicional, as mesas redondas podem ser uma opção melhor para salas de brainstorming, não só por possuírem cabeceiras, mas também porque é mais fácil encaixar um número maior de cadeiras em torno delas. Além disso, as mesas redondas tendem a estimular a comunicação até de pessoas que não estão lado a lado.

Muitas empresas disponibilizam papel, pranchetas, canetas, canetas coloridas, lápis de cor e até macinha de modelar para seus funcionários se sentirem mais inspirados e estimulados nas salas de brainstorming durante a sessão, uma prática fácil e simples de ser adotada.

Outro ponto importante de uma sala de brainstorming e comum a praticamente todas é um mural ou quadro onde é possível escrever e fixar papéis para organizar as ideias. Durante as sessões de brainstorming é natural que as ideias comecem a surgir de forma desorganizada e o mural ou quadro servem exatamente para isso: organizar. Às vezes, ao juntar várias ideias, torna-se mais fácil chegar a resolução do problema. No entanto, se não houver um espaço para sistematizar o material que está sendo produzido, é provável que deixemos algo importante de fora.

Mural de Brainstorm
Fonte: Glass Door.

Com essas dicas de arquitetura corporativa sobre salas de brainstorming já fica mais fácil aproveitar o máximo de seus funcionários e também criar este tipo de espaço na sua empresa. Já para quem quer implantar um ambiente como esse na empresa, mas prefere que o trabalho seja desenvolvido por profissionais, pode entrar em contato com a Casa 3 Arquitetura. O escritório é especializado em projetos de arquitetura para empresas de todos os tamanhos e com certeza poderá desenvolver um ótimo trabalho para você.

 

Deixe seu Comentário

comentários