Atualmente, os projetos de arquitetura de empresas como Google, Facebook e Microsoft, possuem grande impacto devido à estética interessante, informal e personalizada desenvolvida para cada um deles. Cada ambiente é pensado para melhorar sua funcionalidade, acompanhado por um design moderno que atrai pessoas de todas as idades e nacionalidades. Esses projetos arquitetônicos priorizam funcionalidade e estética na arquitetura corporativa.

Arquitetura CorporativaFonte: Casa 3.

Imagine a seguinte cena: você entra em um escritório, o espaço é agradável e iluminado. Mobiliário, computadores e acessórios parecem complementar perfeitamente o ambiente. No entanto, as cadeiras são desconfortáveis e a luz que incide diretamente sobre os monitores, atrapalha o rendimento dos funcionários. Tendo esse contexto em vista, é possível perceber que a estética foi colocada em primeiro plano, esperando-se que a funcionalidade a acompanhasse, o que não aconteceu.

Para um ambiente corporativo, é muito importante que a funcionalidade seja o primeiro passo no desenvolvimento do projeto, tendo a estética pensada em função dela. É claro que uma coisa não exclui a outra: é possível sim ter um ambiente com funcionalidade e estética na arquitetura corporativa. No entanto, é preciso sempre pensar primeiro no conforto dos funcionários e, depois, no impacto que sua boa aparência possa vir a causar.

Arquitetura CorporativaFonte: Segurança do Trabalho ACZ.

O primeiro passo na direção da criação de um projeto de arquitetura corporativa é a compreensão das reais necessidades da empresa, assim como da realidade de seus funcionários e funções que cada um desenvolve. Somente a partir do estudo profundo dessa composição de informações é possível buscar soluções que unem funcionalidade e estética na arquitetura corporativa.

Pensando na funcionalidade e no design, muitas empresas passaram a criar produtos para escritório muito úteis, como é o caso dos móveis ergonômicos: peças belas e adaptáveis, que cada pessoa pode deixar mais adequada para si. Ter uma cadeira com regulagem de altura não é nenhum luxo, é uma verdadeira necessidade quando pensamos na quantidade de tempo que passamos sentados nela.

Arquitetura CorporativaFonte: Casa 3.

Para unir funcionalidade e estética, surgiu um termo: ergodesign. O Ergodesign busca acabar com qualquer barreira que exista entre design e funcionalidade. A palavra não é muito conhecida, mas é dela que vem conceitos como “usabilidade”, “design centrado no usuário”, “experiência do usuário”, etc. É através do ergodesign que se garante que todos os dados conseguidos para um determinado projeto sejam aplicados em seu desenvolvimento e em função da criação de espaços funcionais e esteticamente agradáveis.

Quem procura um escritório de arquitetura que possa unir funcionalidade e estética na arquitetura corporativa, precisa conhecer a Casa 3 Arquitetura! Ele conta com uma equipe formada por profissionais altamente qualificados e prontos para desenvolver os melhores projetos de arquitetura corporativa, transformando ambientes e deixando-os propícios e adaptados aos trabalhos da sua empresa.

Deixe seu Comentário

comentários