Construir ou reformar não é fácil e tende a ser bem dispendioso financeiramente. Por isso, saber como economizar na construção pode ser bem interessante. Veja 10 dicas importantes para não gastar muito ao construir ou reformar:

Construção

Fonte: FreePik.

1. Tenha um projeto: por mais limitado que seja o orçamento, não deixe de ter um projeto para sua obra. Contratar um arquiteto para fazer seu projeto é fundamental não só para passar para o papel suas ideias, mas também para que ele possa lhe apresentar outras formas de economizar, seja mudando alguns detalhes, especificações ou tornando o projeto mais eficiente.

2. Questione: enquanto a obra não começa a ser executada, praticamente todos os seus aspectos podem ser questionados. Ao verificar que alguns detalhes podem sair além do que há disponível para ser gasto, peça para ver outras opções ou simplifique o projeto. Geralmente é possível se modificar o que ainda não foi executado. Soluções criativas e inovadoras a um baixo custo pode ser a solução para se ter um projeto diferenciado que “caiba no bolso”.

3. Faça mais de um orçamento: seja para a compra de material, seja na contratação de algum serviço, fazer vários orçamentos ajuda a se ter uma ideia de quanto custa tirar o projeto do papel. Os orçamentos também ajudam a se saber qual o preço médio de um determinado produto ou serviço e a definir quanto será gasto com eles. Além disso, existem lojas que cobrem orçamentos da concorrência, o que pode ser bem vantajoso.

4. Contrate boas empresas / profissionais: se tem uma coisa que não vale a pena economizar é com os profissionais que vão trabalhar na sua obra. Isso porque mão de obra especializada não é barata e contratar uma empresa que não ofereça garantias só porque cobrou menos pode ser arriscado. Prefira empresas com profissionais experientes e que ofereçam contrato, definam prazos e façam um cronograma completo da sua obra. O planejamento adequado é a única forma de se evitar surpresas a cada momento do processo.

10 dicas para economizar na construção

Fonte: FreePik.

5. Atenção nos acabamentos: não é só porque determinado acabamento é o mais barato que deva ser o comprado. Tão pouco o mais caro. Para além de valores e características estéticas, os acabamentos utilizados para finalizar a obra devem se adequar ao ambiente e atender suas necessidades, fazendo com que o espaço fique agradável e de fácil manutenção. Produtos com o selo do Inmetro, por exemplo, garantem que aquele produto foi testado para o uso a que se propõe por laboratórios credenciados e evitam aventuras desnecessárias e arriscadas.

6. Mãos a obra: se você tiver tempo e disposição para participar da decisão de alguns aspectos da obra com o arquiteto contratado, você poderá reduzir custos. Foque no resultado final a ser alcançado em seu projeto e entenda que o bom profissional estará do seu lado para ajudá-lo a alcançar. Por isto a necessidade de pesquisar antes da contratação final tanto de produtos quanto de serviços.

7. Planeje em etapas: quanto maior o espaço a ser construído ou reformado, mais cara a obra tende a ser, portanto, planejar bem, em etapas detalhadas, ajudará a diminuir custos. O uso de ferramentas adequadas como cronogramas, planilha financeira de gastos, etc. é essencial para a visualização do andamento do projeto/obra. Desta forma evitam-se as surpresas indesejadas.

8. Compre em conjunto: existem outras pessoas que também estão realizando obras em seu condomínio? Então entre em contato com elas e tente comprar alguns materiais de construção em conjunto. Várias lojas e fornecedores oferecem preços e condições de pagamentos especiais para quem compra grande quantidade de materiais.

Obra

Fonte: Osprey Homes.

9. Materiais reutilizados: existem materiais que podem ser reutilizados e, por isso mesmo, custam mais barato do que os novos. Pesquise por lojas de demolição e veja o que elas têm a oferecer para sua obra em termos de economia. Em algumas situações é possível se encontrar materiais que ainda não foram utilizados e que podem complementar muito bem seu projeto. A ajuda do arquiteto nesta fase é de especial relevância, pois ele saberá como melhor harmonizar os mais diversos materiais.

10. Cuidado com ofertas muito generosas: ao perceber algum valor muito abaixo da oferta do mercado, desconfie. Às vezes, o barato pode sair mais caro causando prejuízos e atrasos na obra. Não compre materiais que não tenham a qualidade garantida por instituições acreditadas, pois estes no futuro poderão vir a causar danos estruturais em sua casa. Tenha certeza de que o refazimento sairá bem mais caro do que o originalmente bem planejado.

Deixe seu Comentário

comentários