As áreas de convivência de uma empresa são sempre sinônimo de descontração, onde funcionários encontram-se para relaxar, conversar e até fazer refeições. No entanto, para que a área funcione corretamente, tanto sua aparência quanto suas funcionalidades devem ser bem pensadas. Por isso a arquitetura corporativa para áreas de convivência é muito importante.

Arquitetura corporativa para áreas de convivênciaProjeto de Arquitetura Corporativa para Rede Telecine. Fonte: Casa3 Arquitetura.

Com o entendimento cada vez maior de que o contato entre funcionários pode ser de suma importância para o crescimento de uma empresa, as áreas de convivência vem sendo valorizadas e exploradas ao máximo. Afinal, são nestes momentos de relaxamento que os funcionários têm mais contato e trocam experiências; e tais trocas podem acabar fomentando a colaboração e a formação de novas ideias, proporcionando um aumento na produtividade e a melhora do trabalho em equipe.

Grandes empresas como o Facebook e o Google já perceberam isso há muito tempo e tem incluído em seus projetos de arquitetura corporativa várias áreas de convivência, além de ambientes de trabalho mais despojados e informais. Os funcionários são bastante estimulados a desfrutar das áreas de convivência, pois estes espaços auxiliam na integração entre os colaboradores e criam ambientes de trabalho mais saudáveis.

Assim como outros espaços da empresa, é preciso um bom projeto de arquitetura corporativa para áreas de convivência, especialmente pensados para receber bem os funcionários neste breve momento em que não estão trabalhando. Por isso, o local precisa proporcionar uma sensação de aconchego e conforto, além de estimular o diálogo entre seus usuários. É neste local que muitas empresas colocam cafeteiras, microondas e geladeiras, criam uma área com mesas e cadeiras para as refeições, além de adicionar sofás e puffs para criar um espaço leve e bonito.

Arquitetura corporativa para áreas de convivênciaProjeto de Arquitetura Corporativa para Taesa. Fonte: Casa3 Arquitetura.

Não é preciso a empresa ser grande para tem uma área de convivência: até pequenas ou micro empresas podem ter um espacinho reservado aos momentos de descontração. No entanto, é importante que a área, mesmo pequena, não tenha aparência de apertada, pois desta forma, aos invés de descansarem, o funcionários podem acabar mais tensos, estressados e com sensação de claustrofobia.

Portanto, aqui vão algumas dicas para deixar a área de convivência mais produtiva:

  • Proporcione um local arejado e bem arrumado, com uma iluminação apropriada e cores que sejam calmantes.
  • Torne o ambiente funcional, colocando apenas móveis que serão realmente utilizados e foram comprados para estar naquele espaço. Afinal, não é agradável se sentar o dia inteiro em uma cadeira de escritório e utilizar uma igual para almoçar ou tomar um café.
  • Não se esqueça de estimular os colaboradores a manter o espaço limpo colocando lixeiras para resíduos reciclados e orgânicos.
  • Deixar a luz natural entrar na área de convivência corporativa é outro ponto importante. Além de ajudar na economia da empresa, a iluminação natural torna os ambientes mais aconchegantes. Para controlar o excesso de luz em determinados horários e ajudar a manter a temperatura térmica do espaço sempre constante, cortinas ou persianas não muito grossas e pesadas podem ser instaladas nas janelas.

Arquitetura corporativa para áreas de convivênciaProjeto de Arquitetura Corporativa para Karoon. Fonte: Casa3 Arquitetura.

Adicione plantas ao projeto de arquitetura corporativa para áreas de convivência. O contato com a natureza pode ser bem importante, pois ajuda a relaxar e melhorar o foco durante o trabalho. No entanto, nem sempre é possível proporcionar uma área verde e natural na empresa. Mas em áreas de convivência é admissível adicionar alguns vasos de plantas, que podem deixar o espaço mais bonito e receptivo. Só não se esqueça de escolher plantas que não precisem de muitos cuidados para elas durarem bastante.

Agora que você já sabe como começar a criar a arquitetura corporativa para áreas de convivência, basta colocar em prática. Mas, para quem prefere deixar o projeto na mão de profissionais, basta entrar em contato com a Casa 3 Arquitetura.

Deixe seu Comentário

comentários